Dicas e Curiosidades

Microsoft reduz lista de candidatos à posição de CEO para cinco nomes

Entre os concorrentes conhecidos estão os líderes da Ford, da Nokia, do Skype e dos serviços em nuvem da empresa de Bill Gates


(Fonte da imagem: Reprodução/Jornal GGN)

A novela da escolha do próximo CEO da Microsoft acaba de ganhar mais um episódio. Segundo informações da Reuters, a companhia reduziu sua lista de candidatos para cerca de cinco nomes. Entre os competidores conhecidos estão o presidente da Ford Alan Mulally, o ex-chefe da Nokia Stephen Elop, o líder do setor de nuvem e empreendimento da empresa de Bill Gates Satya Nadella e o antigo executivo do Skype Tony Bates.

Segundo a agência, fontes anônimas afirmaram que o processo de contratação ainda pode levar alguns meses e a Microsoft ainda está entrevistando outros candidatos. A declaração contraria rumores anteriores de que a empresa teria um novo líder até o final do ano.

Acredita-se que o quinto concorrente também seja um executivo da empresa de Bill Gates, mas nenhum nome ou posição foram divulgados. Embora todos os quatro citados já tenham sido cotados como favoritos à posição, Mulally anda recebendo mais atenção que os demais.

Negando até o fim

O líder da Ford é tido como um dos principais candidatos não apenas por ser de fora da Microsoft e ter recebido o crédito por revigorar a marca da empresa de carros, mas também pelo próprio Steve Ballmer ter se declarado um fã do seu trabalho. No entanto, o CEO da companhia automobilística afirmou não ter planos de deixar sua posição atual, declaração que foi reforçada por um representante da Ford à Reuters.

Alguns investidores da Microsoft têm incentivado o conselho da empresa para procurar por um especialista em mudança de direcionamento para a posição de CEO. Eles também sugeriram que Bill Gates abdique de sua posição como líder do conselho, pois sua presença inibe quaisquer reformas mais radicais na companhia.

Atualmente, o cofundador anda concentrado em seus trabalhos de filantropia e seus amigos próximos afirmam que ele não tem interesse em voltar à vaga. Enquanto isso, membros do comitê de busca pelo próximo CEO então negociando com os acionistas que não entraram em um consenso.

Fonte: http://www.tecmundo.com.br